Salário mínimo subiu para 635 euros, mais 31 euros

A consultora EY estima que a subida do salário mínimo nacional vai traduzir-se num aumento líquido de 31,13 euros por mês, tendo em conta que o valor não trará qualquer implicação a nível do IRS já que quem o recebe continuará isento deste imposto, tendo apenas de descontar os 11% de contribuições para a Segurança Social.

“Com o aumento proposto estes contribuintes ainda não pagam IRS”, uma vez que, de acordo com o Código deste imposto, da aplicação das taxas do IRS “não pode resultar, para os titulares de rendimentos predominantemente originados em trabalho dependente (…), a disponibilidade de um rendimento líquido de imposto inferior a 1,5 x 14 x (valor do Indexante de Apoios Sociais)”, disse Nuno Alves, senior manager da EY.

 

 

Desta forma, e descontando o acréscimo de 3,85 euros nos descontos para a Segurança Social, a passagem do salário mínimo nacional dos actuais 600 euros para 635 euros irá fazer com que cada pessoa receba mais 31,13 euros líquidos no final do mês (um aumento de 5,83%).

Conforme revelaram os dados da Comissão Europeia, divulgados em 17 de Dezembro, este aumento de 3,5%, em termos nominais, foi o sexto mais baixo entre os 22 Estados-membros da União Europeia que têm salário mínimo.

 

Fonte: publico.pt

Salário mínimo subiu para 635 euros, mais 31 euros

Teremos todo o gosto em ajudá-lo. Faça um pedido de reunião sem qualquer compromisso.

PEDIDO DE REUNIÃO