3 dicas para adquirir hábitos de poupança no dia-a-dia

Poupar não é só deixar de comprar determinados produtos ou serviços para guardar o dinheiro. O verdadeiro segredo está nas rotinas, nos pequenos hábitos de poupança que integramos no nosso dia-a-dia e que se fazem sentir no longo prazo.

Que hábitos são esses? São aqueles que já estão tão integrados no seu comportamento que nem dá por eles. Quando se instalam, a poupança deixa de ser um esforço, uma atitude propositada, e passa a ser apenas a sua maneira de ser.

 

COMO ADQUIRIR HÁBITOS DE POUPANÇA


ORGANIZE-SE

hábitos de poupança

 

Pense nas pessoas que conhece que são mais eficientes nos hábitos de poupança. Agora pense naquelas que se queixam de não conseguir poupar um único cêntimo. Já reparou que as primeiras são sempre muito mais organizadas que as últimas?

Não é por acaso. Quando somos mais organizados temos maior consciência do que temos e do que precisamos, do que é preciso e do que é desnecessário.

Faça um exercício prático: organize a sua roupa por estação, por finalidade e por cores. De repente, conjugar as peças ficou muito mais fácil, não ficou? Provavelmente, também já sente menos aquele drama do “não tenho nada para vestir” e do consequente “tenho de ir às compras”. Voilà, está a poupar!

O mesmo princípio se aplica a praticamente tudo: organizar o frigoríficoorganizar a despensa, organizar os brinquedos dos miúdos, organizar o calçado… são todos hábitos de poupança porque lhe permitem ver bem o que já tem e evitam que compre o que, afinal, não precisa. No caso dos alimentos também evita que fiquem a apodrecer (que desperdício!) porque se esqueceu deles no fundo do frigorífico.

 

USE SÓ O QUE PRECISA

hábitos de poupança

 

Vai usar a melhor camisola que tem para levar as crianças ao parque? E vai ligar a máquina de secar quando estão 40 graus lá fora?

Alocar os recursos de forma inteligente é um dos melhores hábitos de poupança que pode ter. Tenha consciência do que precisa para cada momento, use sem problemas, mas saiba deixar de lado quando não precisa. Às vezes, há gestos que se tornam tão rotineiros que nem damos por eles, mas que podiam fazer diferença se fossem mais ponderados.

Este ponto é essencial desde cedo, por isso inclua as crianças nesta fase da mudança. Faça-as pensar e questionar tudo: porquê manter a torneira aberta?; porquê manter a luz acesa?; porquê encher a banheira com água para tomar banho?. Os hábitos de poupança adquirem-se desde cedo e acredite que para eles é muito mais fácil do que para os adultos!

 

APROVEITE E REAPROVEITE

hábitos de poupança

 

Já dizia Lavoisier que “na Natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma”. Aplique este princípio lá em casa e vai ver que os hábitos de poupança se instalam sem grande esforço.

Começamos pela alimentação: antes de deitar fora, pense se é comestível e como ficaria bom. Quer ideias? Experimente aproveitar a água de cozer carne para fazer uma sopa. Experimente fritar as cascas das batatas em vez de fritar as próprias batatas. Experimente adicionar água morna ao fundo de polpa de tomate que não consegue tirar do frasco. Experimente fazer um batido com as bananas que estão escuras ou uma mousse com as maçãs enrugadas. As possibilidades são infinitas!

Os mesmos hábitos de poupança vão depois ser naturalmente aplicados a tudo quando entram na rotina: as camisolas estragadas viram panos de limpeza, os caixotes de cartão viram a delícia dos gatos, as revistas velhas dão origamis infinitos às crianças…

Adquirir hábitos de poupança é um exercício de imaginação e dedicação. Se, numa fase inicial, pode precisar de pensar muitas vezes nas suas rotinas, garantimos que num curto espaço de tempo vai tê-los tão embrenhados no seu dia-a-dia que já vai segui-los de forma instintiva – e a sua carteira vai agradecer!

 

Fonte: e-konomista.pt

3 dicas para adquirir hábitos de poupança no dia-a-dia

Teremos todo o gosto em ajudá-lo. Faça um pedido de reunião sem qualquer compromisso.

PEDIDO DE REUNIÃO